Google Core Web Vitals: o que são e como melhorá-los

Para um publisher, ter um site que carrega rapidamente é importante não apenas para garantir uma boa experiência do usuário. Na verdade, a velocidade de carregamento é  um elemento indispensável para estar bem posicionado no mecanismo de busca do Google. Em 5 de maio de 2020, o Google anunciou que a partir de 2021 haverá uma grande mudança em seus métodos de classificação, com introdução de novos sinais de classificação chamados Core Web Vitals.


Índice


O que são os Google Core Web Vitals?

Os Core Web Vitals são indicadores identificados pelo Google para medir a experiência do usuário em um site. Esses são indicadores de qualidade reais, capazes de mostrar se um site garante uma experiência de navegação positiva para seus usuários. Embora o Google enfatize que essas métricas estão destinadas a evoluir ao longo do tempo, atualmente existem três Google Core web Vitals: Largest Contentful Paint (LCP), First Input Delay (FID) obsoleto a partir de março de 2024, Cumulative Layout Shift (CLS), Interaction to Next Paint (INP). Cada um deles concentra-se em um aspecto da experiência do usuário – carregamento, interatividade e estabilidade visual. Iremos vê-los um por um.

Largest Contentful Paint (LCP)

O Largest Contentful Paint (LCP) mede a velocidade de carregamento do site. Em particular, verificando o tempo de renderização do maior bloco de texto ou imagem visível em uma tela. Geralmente, o maior elemento é uma imagem, vídeo ou um grande bloco de texto.

Essa é uma métrica importante, pois um site que carrega páginas rapidamente é percebido como útil pelo usuário. Segundo o Google, para que um site ofereça uma boa experiência ao usuário, o maior bloco de texto ou imagem deve ser carregado dentro de 2,5 segundos após a abertura da página.

First Input Delay (FID) obsoleta a partir de março de 2024

O First Input Delay (FID) refere-se à interatividade. Essa métrica mede o tempo decorrido entre a interação do usuário com a página (por exemplo, clicando em um link ou botão) e o momento em que o navegador realmente responde à interação.

Cumulative Layout Shift (CLS)

O Cumulative Layout Shift (CLS) é uma métrica relacionada à estabilidade visual: mede a variação do layout da página durante a fase de carregamento, ou seja, a mudança visual que o usuário pode observar enquanto a página da web está carregando (por exemplo, texto que se move para cima e para baixo ou um link que se move enquanto o usuário tenta clicar nele). Em um intervalo que varia de 0 (sem variação) a 1 (variação máxima), de acordo com o Google, um site com boa experiência do usuário é um site com CLS menor que 0.1.

Interaction to Next Paint (INP)

O Interaction to Next Paint (INP), semelhante ao FID, também mede a interatividade do site. Porém, diferentemente do FID que mede o atraso de entrada da primeira interação em uma página, o INP considera todas as interações da página. Varia de 200 milissegundos a 500 milissegundos, com lavues amantes indicando boa capacidade de resposta.

Como podemos medir os Google Core Web Vitals?

Mas como podemos medir os Google Core Web Vitals? A peculiaridade desses indicadores, como explicado pelo Google, é que eles são mensuráveis não apenas através de simulações em ambientes controlados (Lab Data), mas também “no campo” (Field Data), ou seja, a partir da experiência de usuários reais. Isso torna os controles que os publishers podem fazer muito mais realistas, pois leva em conta a experiência real do público, que também pode ser influenciada por fatores externos, como a rede ou o dispositivo usado.

Os Core Web Vitals são mensuráveis através de todas as principais ferramentas de desenvolvedor da web do Google, incluindo Lighthouse, PageSpeed Insights, Chrome DevTools, Search Console, web.dev’s measure tool,  Web Vitals Chrome extension e API  Chrome UX Report.

Depois de mensurar os Core Web Vitals do seu site e as áreas que precisam ser melhoradas forem identificadas, o publisher poderá prosseguir para a fase de otimização. O Google fornece uma série de guias e dicas para melhorar o desempenho de seu site para cada um dos Core Web Vitals: Largest Contentful Paint, Interaction to Next Paint (INP), and Cumulative Layout Shift.

Por que os Core Web Vitals são importantes?

O Google incluiu o Core Web Vitals entre os fatores que determinam o posicionamento de um site em seu mecanismo de busca, com o objetivo de promover a construção de sites com boa experiência do usuário. Isso significa que, se um site provar oferecer uma boa experiência de navegação, provavelmente será bem classificado entre os resultados de pesquisa do Google. Obviamente, existem muitos fatores que contribuem para a classificação do Google, antes de tudo a relevância do conteúdo com a pesquisa realizada. Mas onde dois sites têm conteúdo semelhante, igualmente relevante para o usuário, aquele que garante uma melhor experiência para o usuário aparecerá primeiro.

É por isso que é importante mensurar os Core Web Vitals do seu site e otimizar aqueles que precisam de ajustes.

Como melhorar os Core Web Vitals do seu site com Clickio Prism?

Na Clickio, temos certeza de que garantir uma boa experiência do usuário é um fator indispensável para o sucesso de um site. Por esse motivo, em 2019 criamos Prism: uma solução ideal para publishers que desejam melhorar a experiência do usuário do site, acelerando o tempo de carregamento da página e garantindo aos leitores uma experiência de navegação agradável e envolvente. Tudo isso, aumentando a receita de publicidade graças ao aumento de visualizações de página e maior permanência do usuário no site.

Prism é uma tecnologia capaz de transformar qualquer site de conteúdo em um progressive web app, tornando-o mais rápido, interativo e estável.

Para saber mais sobre como melhorar os Core Web Vitals do Google, não hesite em nos contactar.

(Visited 71 times, 1 visits today)